terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Por que dizem que dormir ajuda a emagrecer? O que existe de verdade por trás disso?

Pessoas que dormem apenas cinco a seis horas por noite são 60% mais pesadas que a média daquelas que conseguem dormir de sete a oito horas. A falta de sono está ligado ao aumento do hormônio que promove fome e uma redução do hormônio inibidor do apetite. As pessoas também tendem a comer mais quantidade de carboidratos açucarados quando estão cansadas. A reduzida duração do sono está associada a alterações nos hormônios que controlam a fome. Por exemplo, os níveis de leptina (age na redução do apetite) baixam, enquanto os níveis de grelina (age estimulando o apetite) aumentam.
Estudos epidemológicos e laboratoriais sugerem que a falta de sono pode desempenhar um papel no aumento da prevalência de diabetes e obesidade. A relação entre a restrição do sono, ganho de peso e o risco de diabetes pode dever-se a alterações no metabolismo da glicose, ao aumento do apetite e a uma diminuição do gasto energético. Pesquisadores americanos também mostraram que a privação do sono por si só tem uma ação dupla no cérebro: intensifica a resposta diante de uma comida gordurosa e prejudica a capacidade de rejeitar alimento desse tipo. A descoberta ajuda a explicar a relação entre uma noite de pouco sono e a preferência por alimentos calóricos. Como o aumento da gordura abdominal está ligado a níveis elevados do hormônio do estresse, cortisol, no corpo, e a produção de cortisol está diretamente relacionada à quantidade de luz atinge a retina, Reduza a quantidade de luzes à noite e pare de trabalhar em laptops ou outros dispositivos eletrônicos brilhantes, pelo menos, uma hora antes de dormir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário