Inscreva-se

quarta-feira, 23 de setembro de 2015

Primavera, que começa nesta quarta-feira, tem influência do El Niño

Estação começou nesta quarta-feira (23) às 5h20 e vai até 22 de dezembro. Regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste passam a ter chuvas mais intensas.
A primavera do hemisfério sul começou nesta quarta-feira (23) às 5h20, mas há mais de duas semanas o clima já tem seguido os padrões dessa estação no Brasil, segundo a meteorologista Olivia Nunes, da empresa Somar Meteorologia. O padrão de primavera já tem sido observado, de acordo com a especialista, desde que ocorreram as primeiras chuvas depois do período seco de agosto. A estação que começa deve sofrer a influência do El Niño, fenômeno caracterizado pelo aquecimento das águas do Oceano Pacífico. Olivia explica que o setor do Pacífico cuja variação da temperatura mais tem impacto no Brasil é a próxima ao Peru. Hoje, esta região não apresenta temperaturas tão altas quanto a região central do oceano, mas ainda assim o fenômeno deve afetar o regime de chuvas no Brasil. Chuvas Segundo o Centro de Previsão de Tempo e Estudos Climáticos (CPTEC/Inpe), a primavera deve ser caracterizada por pancadas de chuva no final da tarde ou noite devido ao aumento do calor e da umidade. Podem ocorrer raios, ventos fortes e queda de granizo. A região Sudeste deve ter uma quantidade razoável de chuva, segundo a meteorologista Olivia Nunes, com algumas áreas recebendo chuva acima da média esperada para os meses de primavera. “As chuvas ainda não devem resolver o problema dos reservatórios, embora ajudem.” Nesta região, o El Niño deve provocar chuvas em forma de pancada, associadas ao calor. “A chuva vem forte e pode trazer problemas para a defesa civil como alagamento e deslizamento de encostas” No Sul, as chuvas devem se concentrar nos meses de outubro e novembro, diminuindo em dezembro, segundo Olivia. De acordo com o CPTEC/Inpe, deve haver pouca alteração nos totais mensais de chuva esperados para a época, mas podem ocorrer raios e grandes quantidades de chuvas em curtos períodos de tempo. No Centro-Oeste, o sul de Goiás e de Mato Grosso e de Mato Grosso do Sul devem ter chuvas mais recorrentes. Já o norte de Goiás e de Mato Grosso devem ter chuvas menos constantes em comparação ao restante da região. A porção mais ao norte do Nordeste e dos estados de Pará e Amapá devem ter menos chuvas do que o esperado para o período. Segundo o CPTEC/Inpe, há uma maior probabilidade de que as chuvas fiquem abaixo da média para a época nesses locais do extremo norte do país. Temperatura A partir de agora, a temperatura deve aumentar gradativamente no Sul, Sudeste e Centro-Oeste, segundo o CPTEC. Porém, ainda não é o momento de guardar os agasalhos, segundo Olivia. "Na primeira semana de outubro, pode ter um onda de frio avançando pelo Sul do país. Não deve ser tão intensa, mas como a primavera é uma estação de transição, ainda pode apresentar temperaturas mais baixas e tempo mais seco, principalmente no início da estação, no centro-sul do país", diz a meteorologista.

Nenhum comentário:

Postar um comentário