sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Doce de Abóbora Vivo!!

Conceição Trucom (*) Desenvolvi esta receita por vários motivos. O primeiro deles foi porque AMO de PAIXÃO este doce tão tipicamente brasileiro. Já tive bolo de aniversário que foi uma pilha de doces de abóbora... percebeu o amor? O curioso é que não gosto de doces (prefiro mil vezes uma fruta), mas doce de abóbora é uma história à parte sabe? O segundo motivo foi dar de presente de Natal para meus leitores, assinantes e internautas uma receita original, tentadora, mas Bem Brasileira... Bem VIVA! O terceiro foi criar uma receita doce que saia um pouco das sementes oleaginosas com frutas secas. São ótimas, mas podemos criar infinitamente. Fica este incentivo e convite! O quarto motivo é podermos optar por sair do panetone e tantas iguarias que pouco teem da nossa cultura e clima tropical... ainda mais neste verão que promete ser beeeeem quente! Vamos à receita? Ingredientes: tudo bem picadinho para ajudar no processamento! - 4 xícaras (chá) de abóbora japonesa sem as sementes nem a casca e bem picadinha, - 1 xícara (chá) de coco seco germinado **, sem aquela pele marrom e bem picadinho, - 2 xícaras (chá) de tâmara sem caroço e bem picadinha (não precisa deixar de molho), - 1 manga palmer bem madura, descascada e picada, - 1 dedinho de gengibre descascado e picadinho, - 1 colher (chá) de canela em pó + 1/2 colher (chá) de cravo em pó + essência de baunilha a gosto. Em destaque na foto de topo: a abóbora japonesa antes de descascar e picar, o coco seco germinado antes de abrir, tirar a pele marrom e picar e a manga palmer, variedade alongada, bem amarelinha para estar bem madura e doce. (**) Compre um coco seco sem trincas, com água dentro e de boa aparência. Coloque-o para germinar dentro de uma bacia com água de forma que quase o cubra totalmente. Troque de água diariamente, tomando o cuidado de lavar bem o coco, principalmente onde encontra-se o olho, como também a bacia antes de cobri-lo com a nova água. Repita isso por um mínimo de 5 dias, máximo 10 dias. Para consumo retire a água e prove. Se de bom sabor... bom proveito! Você pode aprender MUITO MAIS sobre GERMINAÇÃO sendo nosso Assinante Doce Limão e em nossos Cursos on line. Saiba mais Preparo: processe na lâmina 'S' inicialmente o coco com o gengibre até BEM raladinho. Acrescente a abóbora e siga processando até tudo bem raladinho. Acrescente as tâmaras e os saborizantes e siga processando até começar a formar uma massa bem distribuída. Nesta altura é importante abrir várias vezes a processadora e com uma espátula ir ajudando na integração de tudo e na formação da massa. Finalmente acrescente a manga que irá dar uma textura de doce de colher e um brilho de calda. Observações: caso você não tenha um processador ou sua lâmina 'S' esteja meio cega, use um liquidificador de boa potência, ou seja, mínimo 600 watts. Mas antes é preciso ralar o coco, a abóbora e o gengibre. Também deixar de molho a tâmara por 2 horas em água morninha e escorrer antes de bater. Se necessário, use uma cenoura ou lasca de abóbora como biossocador. Formas de apresentar e consumir: 1. Colocar em potinhos de vidro com tampa e deixar na geladeira pois irá durar até 1 semana. 2. Servir na mesa em potinhos de geléia para colocar num iogurte, sobre uma salada de frutas ou granola viva, sobre crackers ou para quem ainda come, sobre uma fatia de pão integral. 3. Servir em mini porções para comer de colher acompanhado por um creme de leite vivo ou um queijinho vivo. Ou para quem ainda come, uma porção de cottage ou queijo fresco. 4. Desidratar no sol ou forno desligado em porções e formatos variados. Desta forma pode-se guardar na geladeira em potes de vidro com tampa e consumir na hora do lanche em casa, no trabalho ou na viagem. Hummmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmmm!

Nenhum comentário:

Postar um comentário